Welcome Back Program
A Hovione procura sempre construir a sua equipa global com talento altamente qualificado e motivado. Embora aceitemos com gosto todas as expressões de interesse em trabalhar connosco, gostaríamos de ser contactados por cientistas e engenheiros que tiveram a oportunidade de trabalhar internacionalmente dentro de indústrias semelhantes.
Também procurarmos pessoas entusiastas e confiantes que completaram o seu Doutoramento num ambiente internacional e que tenham experiência na indústria farmacêutica – Investigação & Desenvolvimento, Engenharia de Processo, Produção ou outras áreas.
#
Com o seu talento e os nossos recursos podemos fazer grandes coisas juntos!
OPORTUNIDADES MACAU
#
Cristina BarradasDirectora da Gestão de Projectos (Loures)

Em Fevereiro 2007, quando vi o anúncio “PhD Welcome Back to Portugal” no Expresso, este despertou em mim curiosidade, pois era de facto, original, e um certo orgulho, pois uma empresa portuguesa tinha tido esta iniciativa.
No minuto seguinte, estava na Internet a descobrir a Hovione. Li sobre a missão, os princípios, os desafios que a Hovione oferece, a sua história, a política dos recursos humanos, as mudanças em curso e fiquei, de imediato, com vontade de trabalhar com a equipa da Hovione. Contactei alguns dos meus amigos e familiares do network lusitano e tive um óptimo feedback do terreno. O próximo passo foi responder ao anúncio “PhD welcome back to Portugal” e, também, candidatar-me especificamente a uma oportunidade, anunciada no sítio da internet da Hovione, com cujo perfil me identifiquei desde logo.

Tive a oportunidade de vir a uma primeira entrevista com o CEO Guy Villax e fiquei muito entusiasmada com a sua visão, atitude e ambições para a empresa. O processo de recrutamento envolveu mais uma série de entrevistas, em que tive o prazer de descobrir alguns dos meus colegas e ter uma percepção dos desafios a curto e médio prazo. Em Agosto, recebi a proposta para a função de Directora de Gestão de Projectos em R&D com muita alegria e entusiasmo. Em Outubro mudei-me, com a família, para Portugal.

Ingressei a Hovione em meados de Outubro, tendo sido muito bem acolhida; encontrei uma equipa, de pessoas abertas, dinâmicas, dedicadas e com vontade de investir no aperfeiçoamento da execução. Comecei, juntamente com a equipa de Gestão de Projectos e interfaces chave, por fazer um levantamento do que corria bem e do que precisava de ser melhorado. Começámos a actuar de forma a desenvolver a equipa e a disciplina de gestão de projectos.

Em geral, o nosso grande desafio na Hovione, hoje, é embarcarmos, todos juntos, na mudança, envolvendo as várias áreas e investindo no desenvolvimento de "equipas de alto desempenho”, ao mesmo tempo que criamos espaço para implementar a filosofia e ferramentas Lean. Do topo, tenho uma visão clara, sinto uma grande vontade de mudar e oiço a liberdade para actuar, isto é, decidir do melhor caminho para contribuir, de forma alinhada, para o sucesso da empresa. Isto dá-me confiança que vamos ter sucesso!

#
Rui LoureiroQuímico (Loures)
Já há algum tempo que penso que o investimento feito por Portugal em bolsas de doutoramento e pós-doutoramento no estrangeiro não tem tido o melhor retorno. Muitos dos bolseiros no fim das bolsas acabam por encontrar no estrangeiro propostas e condições de trabalho mais aliciantes que os levam a ficar por lá. Já em Portugal as oportunidades aliciantes escasseiam e foi por isso fiquei simultaneamente surpreendido e entusiasmado quando recebi de um amigo o anúncio do programa “PhD. Welcome Back”.

Após consulta do sítio da internet da Hovione achei que os projectos apresentados eram bastante interessantes e por isso mesmo decidi enviar o meu curriculum. Tive uma resposta rápida e ao fim de duas visitas a Loures, onde conversei com alguns colaboradores da Hovione fiquei convencido que voltar a Portugal e trabalhar na Hovione seria a opção certa.
Foi com grande satisfação que em Julho deste ano recebi o convite para me juntar à equipa de colaboradores da Hovione. Assim, ao fim de quase dez anos no Reino Unido mudei-me de “armas e bagagens” para Portugal e em Setembro comecei a trabalhar no departamento de R&D Química.

Fui muito bem recebido por todos e sinto-me “welcomed back”. A Hovione tem correspondido às minhas expectativas e estou muito satisfeito. Espero contribuir para o crescimento contínuo da Hovione e desta forma contribuir também para o desenvolvimento do país.
#
Olinda CanhotoQuímica Analítica (Loures)
Completei os meus estudos pós-graduados e comecei a minha carreira profissional no Reino Unido, onde vivi cerca de 8 anos. De forma geral era feliz a viver e trabalhar lá, no entanto a ideia de voltar a Portugal com a minha família era algo que começava a considerar. Ouvi falar a Hovione primeiro através de um amigo que tinha falado com um colaborador da Hovione num simpósio em Cambridge organizado por estudantes portugueses.

Fiquei curiosa para saber mais sobre a Hovione e fiquei surpreendida ao perceber que era uma empresa portuguesa a prosperar no mundo farmacêutico – genéricos, com um rápido crescimento e especialmente interessada em recrutar jovens profissionais portugueses com um Doutoramento. Pensei que a iniciativa “Welcome Back” poderia ser uma boa oportunidade para trazer de volta tudo o que tinha aprendido e juntar-me a uma empresa que olha para o futuro. O meu processo de recrutamento começou em Julho, tive duas entrevistas e em Agosto tinha uma proposta de emprego. Juntei-me ao grupo de I&D Química Analítica em Setembro e as minhas primeiras impressões foram de que se tratava de uma empresa com profissionais com grande conhecimento, que acredita na formação e desenvolvimento contínuo das suas pessoas e continua a crescer. As minhas esperanças para o futuro são de me tornar uma melhor profissional, fazer parte de uma equipa motivada e que a Hovione possa ser um exemplo para outras empresas portuguesas em relação ao recrutamento de profissionais jovens e formados.
#
Eddy LeongDirector Geral (Macau)
A minha carreira na Hovione começou em 1997 e foi o meu primeiro emprego a tempo inteiro depois de ter terminado o meu curso de Engenharia Química nos EUA em 1996. A minha primeira posição foi como Chefe de Turno na fábrica da Hovione em Macau. Sem qualquer conhecimento da indústria de API comecei a trabalhar e aprender as operações básicas, desde a limpeza dos equipamentos à operação e execução dos processos de produção. Com este conhecimento de base progredi para aprender diferentes técnicas de fabrico e começar a liderar diferentes equipas de produção, onde comecei a aprender sobre gestão. Depois foi-me dado um desafio ainda maior de ser Chefe de Produção. Como uma das principais posições da empresa, tive de criar planos para o departamento, gerir equipas técnicas para executar o plano de produção, controlar custos e rendimento bem como gerir pessoas. Para me preparar para estes desafios a Hovione ofereceu-me formação em Loures Portugal durante 6 semanas. Durante este período tive a oportunidade de conhecer profissionais que partilharam comigo a sua experiência e conhecimento.

Em 2001 fui nomeado para gerir o lançamento de um edifício novo, totalmente automatizado, na fábrica de Macau, onde obtive o conhecimento do sistema DCS e uma abordagem sistemática à limpeza e qualificação de equipamentos. Em 2003 fui nomeado Gestor de Projecto de um novo produto e assisti na transferência do processo do nosso Centro de Transferência Tecnológica em New Jersey, EUA para Macau. Após um mês a trabalhar em NJ como o Químico Principal, o processo foi transferido com sucesso para Macau. No mesmo ano, fui nomeado no Director Industrial da fábrica de Macau, sendo responsável pela Produção, Armazém e Ambiente, Segurança e Saúde. Durante 5 anos como Director Industrial alarguei o meu conhecimento acerca de outras áreas e tive a oportunidade de realizar visitas técnicas a outras fábricas em diferentes países bem como na China. Tive muitas oportunidades de assistir a conferências, exposições, formações em diversas áreas e conhecer profissionais de todo o mundo. Desde 2009 tenho estado a trabalhar noutra fábrica da Hovione em Taizhou, China como Directo Geral Adjunto. Este é um outro nível de responsabilidade e o desafio é enorme uma vez que implica harmonizar a cultura e retirar o melhor entre o Oriente e o Ocidente. Com o conhecimento de gestão, técnico e da indústria farmacêutica que obtive durante os últimos anos estou confiante de dar um bom contributo à empresa e à nova equipa na China. Do não saber nada desta indústria ao adquirir conhecimentos e experiência, tem disso um processo sempre agradável. Sendo uma empresa em Macau que pode proporcionar experiências internacionais e desenvolvimento da carreira, a Hovione é única e estou encantado de fazer parte dela.
CONNECT WITH US
language